Turismo médico: O Bom, o Mau e o Feio

Com a ascensão da Internet e a globalização, o mundo está literalmente na ponta dos nossos dedos. Não só podemos facilmente atravessar fronteiras para viagens de lazer e turismo, como é possível visitar quase todos os países para realizar negócios ou adquirir bens e serviços.

Nos últimos anos, este mercado mundial aberto deu origem a outra tendência crescente: o turismo médico. De acordo com as recentes estatísticas compiladas na publicação Patients Beyond Borders: World Edition estima-se que a dimensão do mercado para o turismo médico seja de 45,5-72 mil milhões de dólares (USD), representando aproximadamente 12 milhões de pacientes em todo o mundo que procuram tratamento médico fora das suas fronteiras.

Embora a ideia de explorar locais exóticos possa ser um fator impulsionador para algumas pessoas que procuram procedimentos médicos no estrangeiro, os pacientes encaram frequentemente o turismo médico de uma perspetiva económica – uma vez que o custo de muitos procedimentos pode ser substancialmente menos dispendioso quando estes são realizados noutro país. Isto é particularmente verdade no caso das cirurgias estéticas, que se encontram entre os principais procedimentos para o turismo médico. Uma vez que os procedimentos cosméticos, tais como os transplantes capilares, não estão cobertos por seguros de saúde na maioria dos países, a sedução das cirurgias mais baratas num país estrangeiro pode ser aquela pechincha que alguns pacientes procuram.

Mas como diz o velho ditado “se parece bom demais para ser verdade, então provavelmente é”, os consumidores devem ser extremamente cautelosos ao considerarem um procedimento de restauração capilar além fronteiras e fazerem bem os seus trabalhos de casa antes dos seus bilhetes serem reservados e as malas serem feitas. Muitos especialistas na área da restauração capilar têm vindo a observar complicações geradas nestas “clínicas baratas”, que os pacientes acharam ser uma pechincha.

Atenção, consumidor: as cirurgias mais baratas podem implicar um preço
Num mundo ideal, todos os médicos cumpririam o Juramento de Hipócrates jurando defender os mais elevados padrões éticos na prática da medicina. Contudo, a realidade é que nem sempre é este o caso. Quando se trata de turismo médico, certos médicos ou empresários podem tirar proveito de práticas pouco éticas, tais como publicidade enganosa em que utilizam as suas credenciais para atrair pacientes desconhecidos para clínicas, com a promessa de cirurgias baratas em “mãos de especialistas”. Mas, num caso clássico de isco e moda de troca, aqueles que não são médicos são na realidade os que efetuam as cirurgias de transplantes capilares, em vez de um médico qualificado. Dependendo do local, esta pode ser uma prática ilegal que apresenta consequências potencialmente graves para os doentes.

Para complicar ainda mais a questão temos o facto de diferentes países disporem de leis e regulamentos diferentes sobre a prática da medicina, incluindo quem pode, e onde se pode, efetuar a cirurgia. Por exemplo, a Turquia tornou-se um hotspot do turismo médico para transplantes capilares – principalmente pela promessa de cirurgias mais baratas. No entanto, surgiram recentemente relatos de clínicas de transplantes capilares no mercado negro da Turquia, onde técnicos – não médicos – estão a efetuar ilegalmente transplantes capilares em hospitais ou clínicas privadas e em que as empresas de marketing são pagas para lhes darem protagonismo.

Quando os pacientes se submetem a uma cirurgia de restauração capilar efetuada por uma pessoa que não é médica, arriscam-se a obter um diagnóstico incorrecto, falha no diagnóstico de perturbações capilares e doenças sistémicas relacionadas – o que pode resultar na realização de cirurgias desnecessárias, mal aconselhadas ou mal sucedidas. A International Society of Hair Restoration Surgery (ISHRS), o maior grupo de médicos que defende os pacientes com queda de cabelo, acredita firmemente que estes riscos potenciais põem em risco a segurança dos pacientes e os resultados do tratamento e tem vindo a educar os consumidores e os reguladores sobre este problema.

Fazer os seus trabalhos de casa compensa
Embora ninguém queira ser enganado e fazer uma cirurgia de transplante capilar de forma ilegal, pode ser difícil determinar se um médico ou clínica anunciada noutro país possui ou não legitimidade. É por isso que o ISHRS insta os potenciais pacientes a colocarem sempre as seguintes questões – para além de questionarem os custos, riscos e benefícios a curto e longo prazo, planeamento para a futura queda de cabelo e o melhor uso dos cabelos finitos de doadores – antes de programarem um transplante capilar em qualquer parte do mundo:

  1. Quem irá avaliar a minha queda de cabelo e recomendar um processo de tratamento? Essa pessoa possui que tipo de educação, formação, licença e experiência no tratamento da queda de cabelo?
  1. Quem estará envolvido na realização da minha cirurgia, qual será o papel que desempenhará e qual é a sua educação, formação, licença e experiência na realização de cirurgias de restauração capilar?
  1. Alguém para além do médico, ou não licenciado pelo Estado, fará incisões ou colherá enxertos durante a minha cirurgia? Em caso afirmativo, por favor identifique esta pessoa, explique o seu papel específico e as suas credenciais e porque está legalmente autorizada a efetuar cirurgias.
  1. Todos os envolvidos na minha cirurgia estão cobertos por seguro de negligência médica?

Se um médico não estiver disposto a responder às suas perguntas ou a fornecer as informações solicitadas, tal poderá ser um alerta vermelho de que algo está errado. Confie nos seus instintos e não tome decisões precipitadas ao procurar uma pechincha que lhe poderá vir a trazer outro tipo de custos. As consequências de um transplante de cabelo mal executado podem ser graves e duradouras. Como se costuma dizer, ‘caveat emptor’ ou ‘atenção, consumidor!’- e, faça os seus trabalhos de casa!

Os médicos reputáveis fazem toda a diferença
Quando executada pelo médico correto, atualmente a cirurgia de restauração capilar origina de uma forma segura e eficaz resultados de aspeto natural e permanente que são praticamente indetetáveis. Existem muitos médicos excelentes e conceituados em todas as áreas do mundo que efetuam transplantes capilares excecionais e alguns pacientes viajam milhares de quilómetros para depositarem a sua confianças nas suas muito capazes mãos. Utilizar todos os recursos disponíveis pode ajudá-lo a encontrar um médico de restauração capilar qualificado, seja na sua rua ou num país que sempre sonhou visitar. Faça os seus trabalhos de casa e seja um consumidor educado, para evitar ser um desastre antinatural.

Sharing is caring!

Leave a Reply